Pular para o conteúdo principal

REPORTAGEM


Encontrei a Deus", diz o homem que seqüenciou o genoma

O cientista que liderou a equipe que seqüenciou o genoma humano está> para publicar um livro explicando por que agora ele acredita na
existência de Deus e está convencido de que milagres são reais. Francis
Collins,
diretor do Instituto Nacional de Pesquisa do Genoma Humano dos EUA, afirma
que há uma base racional para a existência de um criador e que as
descobertas científicas levam o homem "para mais perto de Deus".

Seu livro The Language of God [A Linguagem de Deus], a ser publicado em
setembro, reabrirá o antigo debate sobre a relação entre ciência e fé.
"Uma das grandes tragédias de nossos tempos é essa impressão que se tem
criado
de que a ciência e a religião precisam viver em guerra", diz Collins
(pág.56).
"Eu não considero isso necessário de forma alguma e acho extremamente
frustrante que essas insistentes vozes que ocupam os extremos desse
espectro tenham dominado o cenário nos últimos 20 anos."
Para Collins, o fato de ter desvendado o genoma humano não criou um
conflito em sua mente. Pelo contrário, permitiu-lhe "vislumbrar as obras
de Deus".

"Quando se faz uma grande descoberta, é um momento de euforia científica,
pois você esteve nessa busca e parece ter encontrado o que buscava", ele
diz. "Mas também é um momento em que, no mínimo, me sinto mais perto do
Criador, no sentido de ter percebido agora algo que nenhum ser humano
conhecia antes, mas que Deus conhecia o tempo todo.

"Quando se tem, pela primeira vez, à sua frente esse livro de instruções
de 3,1 bilhões de letras, que transmite todos os tipos de informações e
todos
os tipos de mistérios sobre a humanidade, não se pode pesquisá-lo página
por página sem se sentir maravilhado.
E não posso deixar de analisar essas páginas sem ter uma vaga sensação de
que estou tendo um vislumbre da
mentede Deus."

Collins faz parte de uma linha de cientistas cuja pesquisa aprofundou sua
crença em Deus. Isaac Newton, cuja descoberta das leis da gravidade
reformulou sua compreensão do Universo, declarou: "Esse lindíssimo sistema
só poderia proceder do domínio de um ser inteligente e poderoso."

Embora Einstein tenha revolucionado nosso conceito de tempo, gravidade e
conversão da matéria em energia, ele acreditava que o Universo tinha um
criador. "Gostaria de conhecer Seus pensamentos; o resto é detalhe",
disse.(...)

Collins foi ateu até a idade de 27 anos, quando, atuando como médico,
ficou impressionado com a força que a fé proporcionava a alguns de seus
pacientes mais críticos. "Eles tinham doenças terríveis, das quais
provavelmente
não escapariam. Porém, em vez de se zangar com Deus, eles pareciam
apoiar-se
na fé como fonte de grande conforto e tranqüilidade", ele declara. "Isso
era
interessante, confuso e perturbador.

Decidiu visitar um pastor metodista e recebeu um exemplar do livro
Cristianismo Puro e Simples, de C. S. Lewis, que argumenta que Deus é uma
possibilidade racional. O livro transformou sua vida. "Era um argumento
que eu não estava preparado para ouvir", afirma. "Eu estava feliz com a
idéia
de que Deus não existia nem Se interessava por mim. Porém, ao mesmo tempo,
não consegui voltar atrás."

A epifania ocorreu quando foi fazer uma caminhada nas Montanhas Cascade,
no Estado de Washington. "Era uma bela tarde", diz. "De repente, a
extraordinária beleza da criação ao meu redor foi tão avassaladora que eu
senti que não poderia resistir mais uma vez."

Collins acredita que a ciência não pode ser usada para refutar a
existência de Deus, porque está confinada ao mundo "natural". Sob essa
perspectiva,
ele acredita que os milagres são uma possibilidade real. "Se alguém
deseja aceitar a existência de Deus ou alguma força sobrenatural externa à
natureza, então não é logicamente um problema admitir que,
ocasionalmente, uma força sobrenatural poderá preparar uma invasão", ele
diz.

(Steven Swinford, no The Sunday Times de 11 de junho de 2006)

_________________________________________________________________

Comentários